LANÇAMENTOS 2024

Antigos Caminhos Queer 

Uma exploração decolonial por Zairong Xiang 

Partindo de uma complexa diversidade cultural, especificidades históricas e escrituras em inglês, espanhol, francês, chinês e nahuatl, a obra de Zairong apresenta um viés muitíssimo original. Se, à primeira vista, o seu ecletismo ex-cêntrico pode soar um pouco enigmático, lendo os seus textos e ouvindo suas palestras, tudo parece fazer sentido, especialmente em um país como o Brasil, onde a promiscuidade cultural tem sido sempre um ponto de partida inevitável. O principal argumento de Zairong é que o colonialismo tem afetado as traduções de culturas não ocidentais antigas, na tentativa de fortalecer os seus próprios paradigmas. - Christine Greiner

O judeu pós-judeu

Judaicidade e etnocracia


Bentzi Laor

Peter Pál Pelbart 


O massacre perpetrado pelo Hamas em 7 de outubro contra civis israelenses e a Hecatombe que Israel lançou em seguida contra a população palestina de Gaza escancararam as vísceras desse conflito que já dura mais de cem anos. Além das bombas, explodiram os corações, os consensos, as acomodações coloniais vigentes até recentemente. A ideia deste livro surgiu em conversas remotas, vivendo um dos autores no Brasil, outro em Israel. Aproveitamos a amizade de décadas e a confluência de ideias para colocar o dedo na ferida. Não cabia fingir imparcialidade, objetividade, isenção, nem fazer uma análise fria das razões que levaram a esse conflito. Elas são por demais conhecidas. Precisávamos falar a partir de um sentimento de desmoronamento. Nenhuma palavra de ordem em circulação nos servia. A única opção que se apresentou a nós foi, a partir de uma ruptura cuja natureza ainda demandará tempo para ser convenientemente nomeada, falar de dentro dela.

Jesus, o homem que preferia as mulheres

Christine Pedotti

Imaginamos Jesus rodeado por uma guarda cerrada de doze homens, as mulheres permanecendo à distância, como se estivessem em segundo plano. Christine Pedotti deixa-nos descobrir isto no diálogo com muitas mulheres, quer caminhem ao seu lado como discípulas fiéis, quer cruzem o seu caminho. Jesus encontra-as, toca-as e deixa-se tocar literal e figurativamente. Eles questionam e ele nunca os rejeita. Elas discutem e ele os ouve. Às vezes ele se deixa convencer... talvez até se converter. Esta leitura precisa e rigorosa dos quatro evangelhos canônicos é impressionante: ela derruba o que pensávamos saber, depois de vinte séculos de comentários quase exclusivamente masculinos. Jesus não só estava “à frente do seu tempo”, como muitos disseram, mas também estava à frente do nosso, ao nunca atribuir às mulheres um papel ligado ao seu sexo.

No espelho do passado

palestras e discursos (1978-1990)

Ivan Illich 

Durante a década de 1980, Ivan Illich acrescentou outra dimensão ao seu pensamento através do estudo da história medieval. Neste volume, ele pretende demonstrar até que ponto as bases para as instituições que caracterizam o nosso mundo hoje foram lançadas no século XII. Os tópicos centram-se na saúde, habitação, escola, língua e alfabetização, paz e ética.

Se inscreva para receber descontos, novidades e eventos.